quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

AMARO DA COSTA E SÁ CARNEIRO - O MESMO COMBATE





Há exactamente 34 anos o país assistiu, incrédulo e chocado, à notícia da tragédia que ninguém esperava: o Cessna em que seguiam o Primeiro-Ministro de Portugal (e líder do PSD) Francisco Sá Carneiro, o Ministro da Defesa (e Vice-Presidente do CDS) Adelino Amaro da Costa e mais cinco acompanhantes, tinha acabado de cair no bairro de Camarate, logo após a descolagem do Aeroporto da Portela. 
 
Após 10 comissões parlamentares de inquérito e um processo judicial prescrito, que nunca chegou a julgamento, as famílias das vítimas e os portugueses ainda não sabem hoje com rigor o que esteve na origem da morte trágica de dois dos mais destacados políticos da então jovem democracia portuguesa. O que sabemos todos é que Portugal viu abruptamente ceifadas duas figuras de referência da nossa vida política, dois estadistas de valor inigualável, no auge do seu trabalho por um Portugal livre e moderno, com muito ainda para dar ao país e aos seus compatriotas. E sabemos alguns de nós que depois daquela noite, subitamente interrompida pelo jornalista Raul Durão, lendo, atónito, a triste notícia, Portugal não voltou a ser o mesmo. Naquela noite fatídica morreu também e em grande medida um futuro melhor para o nosso país. Podemos todos especular livremente sobre o que teria sido a evolução de Portugal se Sá Carneiro e Amaro da Costa não tivessem morrido daquela forma trágica em 4 de Dezembro de 1980; mas está para além de qualquer especulação ou dúvida que, sem a sua morte trágica, Portugal seria hoje um país mais livre, mais justo, mais solidário e mais próspero.
 
Com a profunda saudade que é devida a todos aqueles que nos são próximos e que partiram rumo a uma outra dimensão da vida, evocamos hoje de forma sentida a memória e o exemplo de Adelino Amaro da Costa e de Francisco Sá Carneiro. Pereceram juntos, irmanados no mesmo combate, por um país mais democrático e desenvolvido. O seu exemplo e a sua memória nunca serão esquecidos!    
 
    

Sem comentários: