quarta-feira, 19 de novembro de 2014

A ARTE DA FUGA


A ARTE DA FUGA

PS E PSD FALTAM INJUSTIFICADAMENTE A ASSEMBLEIA MUNICIPAL E MOSTRAM O SEU DESRESPEITO PELOS PORTIMONENSES!  

Tendo em conta a falta injustificada dos eleitos do PS e do PSD (com excepção do membro Luís Martins) à reunião extraordinária da Assembleia Municipal de Portimão agendada para ontem, dia 17 de Novembro, a Coligação “SERVIR PORTIMÃO” (CDS-PP, MPT e PPM) deliberou emitir o seguinte comunicado:  

1º- O regime democrático instituído com o 25 de Abril de 1974 e, no que se refere às autarquias locais, plasmado na Constituição da República Portuguesa de 1976, foi ontem vítima de um dos mais graves, cobardes e baixos ataques em quase 40 anos de democracia no concelho de Portimão! Os eleitos do PS e PSD (com excepção do membro Luís Martins) na Assembleia Municipal de Portimão escolheram, de forma consciente e ponderada, a deserção, a fuga ao debate e uma atitude da mais primária cobardia política, própria de quem apregoa respeitar o regime democrático, mas depois, na prática, demonstra uma repetida incapacidade em praticar, no dia-a-dia da vida das instituições livremente eleitas pelo povo, as mais elementares regras democráticas;

2º- Confrontados com a recusa reiterada do Sr. Presidente da Ass. Municipal em agendar uma reunião do mesmo órgão para discutir a revogação do Regulamento Municipal da Taxa da Protecção Civil, os eleitos da Coligação SERVIR PORTIMÃO, do Bloco de Esquerda e do eleito pelo PSD, Luís Martins, exerceram um direito previsto na lei e no Regimento da mesma Assembleia, tendo eles próprios procedido à marcação da mesma reunião. Mais: confrontado com as instruções do Sr. Presidente da Ass. Municipal para que as despesas da publicidade da mesma reunião não fossem suportadas pelo orçamento do mesmo órgão, o líder do Grupo Municipal da Coligação SERVIR PORTIMÃO viu-se obrigado a pagar, do seu bolso, as despesas resultantes da publicação do respectivo anúncio;   

3º- Não satisfeitos com estes comportamentos prepotentes por parte do Presidente da Ass. Municipal, os eleitos que compõem os Grupos Municipais do PS e do PSD elevaram ontem o desrespeito pelos Portimonenses a uma fasquia nunca vista em Portimão, faltando de forma concertada e injustificada à reunião agendada pela verdadeira Oposição e inviabilizando, por falta de quórum, a realização da mesma reunião. Ausência que ainda assim foi testemunhada pela presença de quase uma dezena de agentes da PSP chamados pelo Executivo da Câmara Municipal, que guardaram fielmente o edifício dos Paços do Concelho; 

4º- Para quem ainda tinha dúvidas, é esta a forma de estar no poder que a coligação contranatura PS (Novos Rumos)/PSD (com militantes suspensos) propõe para resolver os problemas do concelho e dos Portimonenses: a falta de sentido institucional, a fuga, o virar costas aos Portimonenses, a falta de comparência e a chantagem. Esta pérfida coligação comporta-se como se a autarquia fosse uma coutada do centrão político, sem regras, apena subordinada aos caprichos momentâneos de quem ainda não percebeu, ao fim de quase 40 anos, que os cargos políticos são transitórios e efémeros, dependendo sempre da vontade popular, expressa através do voto! O mesmo povo que foi ontem vítima de uma atitude inédita, no seu grau de desrespeito, pela sua luta contra um regulamento ilegal e uma taxa iníqua; o mesmo povo que foi vítima da fuga pusilânime de ontem do PS e do PSD;  
5º- Os eleitos da Coligação “SERVIR PORTIMÃO”, enquanto força política que lidera a Oposição em Portimão, rejeitam de forma vigorosa este tipo de comportamentos e a atitude politicamente cobarde subjacente aos mesmos, exortando os eleitos do PS e do PSD a assumirem as suas obrigações de autarcas e a virem ao debate, assumindo as suas opções políticas para o concelho. Os Portimonenses querem e têm direito a saber se os eleitos do PS e do PSD vão continuar a esconder-se, evitando discutir a revogação da taxa municipal da protecção civil ou se, ao invés, assumem plenamente as suas responsabilidades perante o povo que os elegeu, votando em consciência as propostas da Coligação SERVIR PORTIMÃO para a revogação da mesma taxa e para a devolução dos montantes já suportados pelos Portimonenses. Neste sentido, ficou novamente agendada, por parte dos mesmos requerentes, uma nova Sessão Extraordinária da Assembleia Municipal, com a mesma ordem de trabalhos, para o próximo dia 28 de Novembro (Sexta-feira), pelas 21:30h, no mesmo local; 
6º- Os Portimonenses podem contar com a Coligação “SERVIR PORTIMÃO” e todos os seus eleitos locais para continuarem, sempre, a lutar contra este tipo de forma irresponsável, eticamente criticável e anti-democrática de estar na política. Continuaremos sempre a assumir as nossas responsabilidades políticas perante todos os Portimonenses, quer tenham ou não votado em nós, lutando até ao limite das nossas forças contra este status quo que domina os órgãos autárquicos do nosso concelho! Portimão e os Portimonenses vão acabar por vencer esta forma sinistra de estar na política!

  Portimão, 18 de Novembro de 2014

                                             Pela Coligação “SERVIR PORTIMÃO”
 
            Fernando Andrade Gião
                 (Líder do Grupo Municipal na Assembleia Municipal de Portimão) 

Sem comentários: