sábado, 28 de novembro de 2009

CDS Recusa que haja AUMENTO DA DESPESA com adiamento do Código Contributivo


O líder parlamentar do CDS-PP, Pedro Mota Soares, rejeitou que as medidas dos centristas discutidas e aprovadas esta sexta-feira no Parlamento signifiquem um “prejuízo de 2300 milhões de euros” como estimou o Governo, admitindo apenas uma "perda ínfima".

Pedro Mota Soares frisou que, das medidas do CDS aprovadas, apenas uma, a redução do Pagamento por Conta, implica uma perda de receita, e essa perda é assumida pelos democratas-cristãos como “uma questão de definir prioridades económicas”.

“Trata-se de uma verba muito reduzida, uma perda ínfima quando comparado com os gastos que o Governo assumiu com as SCUT, as auto-estradas sem custos para o utilizador. É uma questão de definir prioridades”, defendeu Mota Soares.

Noticia completa no Site do Grupo Parlamentar do CDS-PP

Sem comentários: