quarta-feira, 15 de abril de 2009

CDS CONFRONTA MINISTRO JUSTIÇA COM CASO FREEPORT


O CDS confrontou esta quarta-feira, na Assembleia da República, o Ministro da Justiça com o seu eventual envolvimento nas alegadas pressões aos procuradores titulares do caso Freeport.

Na audição pedida pelos centristas, Nuno Melo desafiou mesmo Alberto Costa a dizer se assumiria as suas responsabilidades, caso venha a ser provado que teve influência no processo.

O deputado centrista, utilizou quatro citações publicadas em diversos órgãos de comunicação social para perguntar a Costa se se reuniu ou conversou com Lopes da Mota entre os dias 15 e 23 de Março último.

Na resposta, o ministro da Justiça admitiu ter-se encontrado dezenas de vezes nos últimos anos com o presidente do Eurojust, Lopes da Mota, mas insistiu que não exerceu "qualquer interferência" na condução do processo Freeport.

Melo perguntou ainda ao titular da Justiça se acha normal face às alegadas declarações atribuídas a Lopes da Mota que este ainda não tenha processado os Órgãos de Comunicação Social e se ficar provado que Lopes da Mota teve uma conduta imprópria neste processo, se o Ministro da Justiça exigirá a sua demissão da Eurojust .

Por fim, o deputado do CDS quis saber se António Costa está indignado com Lopes da Mota, pelo facto, de o Presidente do Eurojust ter alegadamente invocado o seu nome das conversas com os procuradores do caso Freeport.

Sem comentários: