terça-feira, 24 de março de 2009

CDS CONSIDERA SENSATO O RECUO DO PS NA LEI ELEITORAL


O CDS-PP considera que o PS teve uma "atitude sensata" ao desistir de propor a alteração da Lei Eleitoral, que acabava com o voto por correspondência dos portugueses no estrangeiro.

"Foi uma atitude sensata. Demorou foi o tempo que o PS naturalmente demora a chegar à sensatez", afirmou o deputado Hélder Amaral.

Recorde-se que o CDS opôs-se à proposta dos socialistas por considerar que o fim do voto por correspondência iria fomentar a abstenção entre os emigrantes.

Para Hélder Amaral, o "único responsável por não haver uma lei equilibrada é o PS" porque "recusou sempre chegar a um consenso".

"O PS tem tiques de autoridade, arrogância e pouco respeito para com as oposições", disse o deputado do CDS-PP, acrescentando que o seu partido "sempre esteve disponível para melhorar alguns constrangimentos".

Hélder Amaral defendeu ainda o sistema de voto electrónico ao afirmar que "tem que haver uma atenção especial para com as comunidades e é possível ter em conta as novas tecnologias, como teve a reestruturação consular, com a criação do consulado virtual".

Sem comentários: